Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



[Janelas com Estórias] | #12

por olharesemomentos, em 22.04.11

 

Permeabilidade

 

Um modelo do conjunto da fachada.

Um exemplo que me prende o olhar…

Não fico indiferente!

Localizada estrategicamente

O edifício através da sua permeabilidade é invadido pelos raios solares,

Várias cores e temperaturas existem neste espaço

Usurpado pela natureza.

Uma parede com vários vãos penetráveis,

Como se de uma renda se tratasse,

Uma tela de abertos e vazios ou filetes ligados esquematicamente,

Uma malha que resiste ao tempo,

Uma rede de histórias, albergues, tristezas e alegrias.

Um alçado frágil mas duradoiro,

Uma ”esconde/esconde” pragmático,

Uma profundidade no infinito…

Um “picot” negro que outrora fora o orgulho do condómino.

 

Vou tratar das minhas rendas,

Dos meus abertos e vazios,

Dos filetes ligados,

E zelar pelo branco/pérola do meu lar!

 

Não coloquem o “picot” no baú,

Cuidem dele!

 

Aigam

 

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:08

[Janelas com Estórias] | #11

por olharesemomentos, em 15.04.11

 

Intrigas-me

 

Passo por ela quase todos os dias!

Sempre que a vejo intriga-me o facto de ela existir.

É única e singular.

Forte combinação de cores,

Um vermelho de paixão e fogo,

Um branco puro, inocente e de rendição!

Olho para ti e associo…

…associo-te a uma figura feminina!

Corpo branco, estéril e puro,

Coberto por uma burca de vermelho masculino e poder.

Olho para ti e vejo…

… vejo a prisão nos teus olhos,

Esses olhos que me observam dizem que estás:

Suprimida da sociedade;

Desprovida de identidade.

E sempre que te vejo intrigas-me.

 

 

Aigam

 

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:43

[Janelas com Estórias] | #10

por olharesemomentos, em 08.04.11

 

Borboletas

 

Semicerro e pestanejo: assim consigo vê-las!

O padrão em flocos de neve a mim não me diz nada,

Então semicerro os meus olhos,

Vejo asas membranosas de cor pérola.

(a cor tem um contexto que algumas pessoas percebem)

Estão ali e despertam-me os sentidos.

Estão ali e querem partir,

Espera pela abertura da portada

E pelo movimento gracioso do véu.

Imagino o bater frenético das asas como se de uma corrida se tratasse,

De espírito viajante para polinizar,

Para desfilar com sedução e feminismo.

 

Abre-te…

Quero vê-las voar!

 

 

Aigam

 

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:55

[Janelas com Estórias] | #9

por olharesemomentos, em 01.04.11

 

 

Em bicos…

 

Muita arranjadinho,

Rica de cor e de materiais… ali deve ser bom viver!

Os adornos são cuidados,

A cantaria abraça a tela e oferece proporção ao vão.

Um cortinado estrategicamente fixo

Para eu me colocar em bicos dos pés… e espreitar.

Não há que enganar, aqui as pessoas são felizes!

As cores equilibram-se harmoniosamente,

O escarlate das portadas evidenciam o interior… mas eu não te vejo.

Um cortinado estrategicamente fixo

Para eu me colocar em bicos dos pés… e espreitar.

Vejo o enigmático,

Formas, sombras e contornos cinzentos… nada é definido.

Por detrás de tanta graciosidade como se respira lá dentro?

Por detrás desta aparência como é habitado?

Com tanta elegância os habitantes são felizes?

Um cortinado estrategicamente fixo

Para eu me colocar em bicos dos pés… e espreitar.

 

Aigam

 

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:58

[Janelas com Estórias] | #8

por olharesemomentos, em 25.03.11

 

 

There´s anybody out there?

 

“Hello?

Is there anybody in there?

Just nod if you can hear me.

Is there anyone home? (...)

I haer you´re feeling down.

Well, I can ease your pain (...)

Your lips move but I can´t hear what you´re saying! (...)

You may feel a little sick.

Can you stand up? (...)

Your lips move but I can´t hear what you´re saying! (...)

I turned to look but it was gone. (...)

The child is grown,

The dream...”

Excerto do tema "Is There Anybody Out There?" "Confortably Numb" by Roger Waters|Pink Floyd

 

 

Muitas vezes não conseguimos perceber que as pessoas crescem, que as coisas mudam.

Dessas mutações surge o desconhecido e/ou a distância.

As ações e as mensagens são incompreensíveis,

E a tentativa de ajudar é dificultada pela ignorância.

Há que não desistir deste corpo, ele cresceu e temos de o acompanhar…

Nós sabemos que está aí alguém!

 

  Aigam

 

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

[Janelas com Estórias] | # [do amor]

por olharesemomentos, em 18.03.11

Nota introdutória:

[A "Janelas com Estórias" de hoje é um pouco diferente....

Todas as janelas, todas as estórias têm sido muito especiais para mim e para a Aigam..estamos a gostar imenso desta partilha/fusão!!..


Hoje, a "Janelas com Estórias" traz algo de mágico, e já vão entender porquê!!..

Temos uma Janela com (e do) Amor..existe bem mais precioso que o Amor??!!..

 

Espero que gostem, apesar de ser um pouco (muito!!) diferente...

 

Em muitos momentos das nossas vidas temos Janelas..janelas que se vão abrindo…

Só pessoas especiais como vocês é que vão ver aqui uma Janela...e deixem que se abram Janelas nas vossas vidas..]

 

 

Porque todos sonhamos

 

Porque todos sonhamos,

Porque todos desejamos ser felizes!

 

O medo instaura-se quando a inocência está presente,

A fasquia não baixa, o percurso é sempre em frente.

Todos os dias há a transformação e cresce-se um pouco mais,

Todos os dias há a formação e a natureza toma conta de todos…

Abriu-se mais uma janela… agora é a passagem para o amanhã!

O amanhã do destino dos corações… dos sorrisos!

 

Porque todos sonhamos,

Porque todos desejamos ser felizes!

 

Nasceu,

Esperámos por ti…

São momentos de felicidade e de palavras inexplicáveis.

As construções e os legados já têm continuidade, rasto e seguidor,

Já há raiz!

Abriu-se mais uma janela: a do amor!

A janela dos Yin e Yang .

 

Também nós partilhamos esta emoção.

Desabrochou a janela que figura a união e cumplicidade destes nossos amigos.

Sê bem-vindo “jojo”.

 

Aigam

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:22

[Janelas com Estórias] | #7

por olharesemomentos, em 11.03.11

 

Autênticos e honestos,

De palavras pragmáticas e objetivas,

Veracidade no olhar e cumplicidade nos pequenos/grandes instantes!

A permeabilidade e pureza,

A lealdade e sabedoria,

O caráter determinado e ausências de adornos,

Fazem deles meus…

 

O que espero?

Não espero!

Estimo, aprecio e preservo.

 

Peças fortes e estruturais no meu puzzle.

Observo-os e aprendo,

Eles observam e aprendem,

É um pacto amigável que desperta em torno da nossa magia,

É o respeito e a presença que fazem deles ELES,

Transparentes e disponíveis a todo o momento,

Nunca cerram as portadas,

O interior de um é fração do interior do outro.

 

O que espero?

Espero que me estimem, apreciem e preservem.

 

Obrigada por fazerem do meu mundo um todo colorido.

 

 

Aigam

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45

[Janelas com Estórias] | #6

por olharesemomentos, em 04.03.11

 

 

A tua resistência...


A tua resistência faz de ti vitoriosa,

Lutas pela tua presença,

Manténs-te firme e charmosa

Aguentas todas as intempéries e tens recompensa: o teu lugar!

 

O teu espaço está conquistado,

Os olhares são passageiros e poucos reparam,

Mas tu estás aí, aguentas firme…

A tua resistência faz-te vitoriosa!

 

A tua luta será eterna?

 

Aigam

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:06

[Janelas com Estórias] | #5

por olharesemomentos, em 25.02.11

 

 

Paulitada … pumm

 

Às vezes apetece-me fechar a janela!

Não querer saber de nada nem de ninguém…

 

Isto e mais isto,

Agora vai ali,

Não te esqueces de corrigir.

Afinal altera-se para como tinhas sugerido…

 

Às vezes apetece-me fechar a janela!

Não querer saber de nada nem de ninguém…

 

E depois ignoro!

Faço as coisas isolada numa “cápsula”,

Olho em frente e abstraiu-me das sombras palradoras que me importunam.

Mas não basta fingir a surdez,

Tenho sempre de estar preparada para as surpresas que tenho de “remediar”!

 

Às vezes apetece-me fechar a janela!

Não querer saber de nada nem de ninguém…

Bater com as portadas e colocar uma trave para obstruir mesmo!

Ou então usar a mesma trave para…

… pumm… paulitada … pumm: Hospital!

… às vezes apetece-me mesmo!

 

Aigam

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08

[Janelas com Estórias] | #4

por olharesemomentos, em 18.02.11

 

 

Devaneio

 

Pensei que soubesses onde estavam, mas não!

Insistimos muito, a busca ficara impaciente e et voilà… lá dentro.

Estava penumbra, tivemos de nos ambientar…

Abriu-se uma garrafa,

O calor do vinho e as palavras fizeram-nos deambular por uns tempos.

De repente um rangido!

O nosso silêncio e susto!

Velozmente dois vultos de contornos familiares preenchem o espaço para nos brindar…

A noite vai cessar e os raios solares tomam conta do lugar,

É tempo de partir enigmaticamente e dormir… ou acordar???

 

A M disse hoje à T: hoje sonhei contigo.

T - A sério, o sonho era sobre o quê?

M – Não me recordo de pormenores mas sei que foi assim: “Pensei que soubesses onde estavam, mas (…)”.

Aigam – Não é preciso saber onde está (refiro-me à chave), para sonhar basta pular!

 

Aigam

 

[Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:19


Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





page views