Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hoje terminei a edição de mais um projecto que me orgulho de fazer parte..como há tempos alguém e escreveu - eu, entre outras pessoas, sou um dos satélites do FMD!!..gostei da expressão!!..

Fotos, muitas fotos, ensaios, poucas horas de sono, viagens, horas de espera, conciliar trabalho do dia-a-dia com trabalho do ♥, artistas, particulariadades muitas, bons espectáculos, surpresas, horas a fio de selecção e edição, prazos a cumprir....!!

Mais um ano de Festival Materiais Diversos!!! (para o ano há mais!!!)



 

The Old King, foi um dos espectáculos que mais me tocou na programação do Festival Materiais Diversos 2013!

Um palco enorme (Teatro Virgínia), um bailarino que enchia aquela imensidão!!!


Não consigo descrever em palavras o espectáculo...deixo-vos algumas imagens.....

 

--

 --

--

--

--
--
--
 
--
--
--
--
 
--
--
--
--
 
--
Confesso que quando entrei para o ensaio geral, e não sabia o que me esperava, por momentos ainda pensei que seria demasiado tempo uma hora de um solo de dança!!! Enganei-me redondamente!!!...gostei tanto da interpretação, tanta sensibilidade vs agressividade..que no final fiquei para ouvir tudinho acerca do espectáculo e do trabalho do Miguel e do Romeu!!!
E saí de lá mais rica!!!..e a sentir-me bem!!!
Obrigada!!
>>Bom, bom...é também de receber um feedback positivo do Miguel e do Romeu em relação às minhas fotografias!!!!<<

Um homem abandonado por Deus pensa sobre a sua razão de ser. Ousará enfrentar o desconhecido?

Um homem foi abandonado por Deus e por todos os santos. Está num palco coberto com minas; reflecte sobre si mesmo e o mundo ao seu redor. Enquanto luta com os seus pensamentos, decide construir uma plataforma a partir da qual se dirige à multidão. Miguel Moreira e Romeu Runa desvendam os pensamentos de um homem e como este se relaciona com a sociedade. Um homem que pensa sobre o seu lugar, procurando uma identidade sólida que lhe diga mais sobre sua razão de ser. Um homem que quer desesperadamente intervir na sociedade, exibir algum tipo de comportamento colectivo.
Hoje em dia, a ideia de movimento está totalmente ligada à ideia de progresso. Seguir em frente para permanecer vivo, evitar ter atingido o destino final. O progresso não faz qualquer sentido, a não ser que ousemos saltar, enfrentar o desconhecido, sem descanso. Se formos corajosos o suficiente para fazê-lo, mesmo que incertos do resultado, aproximar-nos-emos da própria vida. Uma revolução que todos nós temos que travar no nosso interior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:12


4 comentários

Sem imagem de perfil

De J. a 05.11.2013 às 16:03

Obrigada Kate!!!
Também gosto muito destas fotos!! ;) ..e adorei o espectáculo!!
J.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





page views