Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




//Daniel Gorjão | que o dia te seja limpo//

por olharesemomentos, em 19.09.13

Conheço o Daniel Gorjão desde que me lembro!!!..faz parte do meu álbum de fotos de infância!!..(..estou a lembrar-me particularmente das fotos da primeira comunhão!)


O Daniel já tem várias criações, algumas premiadas!...e esta "que o dia te seja limpo" é a mais recente...estreia hoje!!..no âmbito do Festival Materiais Diversos.


Em relação ao FMD 2013 tenho muitas fotografias lindas para mostrar, no entanto hoje, levanto um bocadinho o véu do espectáculo do Daniel. Encontram-se em residência artística há algumas semanas, e além de actores profissionais, inclui jovens adolescentes da comunidade local. Um projecto muito interessante, e com toda a certeza abriu horizontes a estes jovens!!!!


O vídeo acima é lindo!!!!...novidade que vi ontem no ensaio geral...e adorei!!!! (o bom disto é que vejo quase todos os espectáculos com um dia de avanço!!!)

Recomendo!!!!

E este link também!!!

 

 Parabéns Daniel!!!...e força para hoje!!!

 

--

 

 
(últimos preparativos antes do ensaio geral!!)
--

 --

--
--
 
--
--

--

--

--

 


Portanto, sugestão para esta noite!!!


19 Setembro, quinta-feira | 21h30 | Cine-Teatro São Pedro, Alcanena

Teatro
M/16 | 1h
6€ bilhete inteiro / 3€ descontos

Estreia
Co-produção FMD
Projecto com a comunidade
Conversa após espectáculo

 

Procura sobre quem somos, “no fundo”, um lugar do qual temos medo; o fundo é negro;
o fundo talvez até cheire mal.

Neste espectáculo fala-se em simultâneo da multidão e de cada um – sem metáforas ou eufemismos. Fala-se somente do Homem, caricaturando a carne e chamando-a a depor sobre Nós: quem somos, do mais escuro à luz do ser. Daniel Gorjão quer desvendar a podridão humana, entender o que escondemos e por que o escondemos – é dela que fala através da relação entre as palavras de Al Berto e corpos que testam os seus limites. Arrisca descobrir que as palavras são parte(s) do corpo; são gemidos, anseios, ansiedades, são parte de nós. Ou ainda que os gestos que não são doces, ou sequer socialmente corretos, são nossos. A poesia de Al Berto funda uma procura da intimidade consigo mesmo e franca observação de si e do mundo.
Um objeto que rompe os limites do teatro numa pesquisa interdisciplinar e laboratorial, partilhado entre actores e jovens estudantes do concelho. Um acto de cidadania que acende um rastilho, desgarrado de “políticas” e preso à Humanidade.

 

Ficha Artística

A partir do universo de Al Berto
Criação e Direcção de actores Daniel Gorjão
Dramaturgia Cátia Terrinca
Interpretação Cátia Terrinca, Rui Palma
Participação especial Adolescente de Minde/Alcanena
Desenho de luz Miguel Cruz
Som Sara Vicente
Figurinos Matilde Azevedo Neves
Produção João Figueiredo Dias e Sara Garrinhas
Técnica Sara Garrinhas
Coprodução Teatro do Vão e Festival Materiais Diversos

 

Biografia

Daniel Gorjão (1984, Minde) frequentou o curso de Formação de Actores da Universidade Moderna e a ESTC. Integra diversas criações da Companhia do Teatro Politeama (Filipe La Féria) desde 2003. A sua criação um dia dancei SÓ dancei um dia (2010) é galardoada com o Prémio Emergentes. Em 2010 funda a Rosa74 Teatro, da qual é director artístico até 2012, ano em que cria o Teatro do Vão, onde assina diversas obras. Colabora regularmente com Maria João Luís. É director de actores na RTP2.

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:57



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2009
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





page views